Projeto cria Floresta de Bolso no bairro Santa Ângela

Projeto cria Floresta de Bolso no bairro Santa Ângela

Projeto cria Floresta de Bolso no bairro Santa Ângela
dezembro 15
14:49 2017

Projeto será realizado pela Associação Poços Sustentável e tem a parceria da Alcoa Foundation e do American Forest

 


A Associação Poços Sustentável (APS) lança neste domingo, 17 de dezembro, o projeto Floresta de Bolso, que contemplará com plantio de árvores as áreas em frente à academia ao ar livre do bairro Santa Ângela e ao longo do Ribeirão Vai e Volta. O evento terá início às 8h30, em frente ao Ginásio Vitório Togni.

O projeto Floresta de Bolso faz parte de uma parceria entre a American Forest e a Alcoa Foundation, que, por meio de um programa denominado Global ReLeaf visa plantar árvores em diversas localidades onde a Alcoa tem operação. É a primeira vez que a localidade de Poços de Caldas é contemplada com este projeto, que envolve um investimento de 14 mil dólares, para execução das atividades de plantio e manutenção. São parceiros do Projeto a Prefeitura Municipal, que cedeu o espaço e está oferendo todo o suporte; o Departamento Municipal de Eletricidade (DME), que ficará responsável pelo projeto de iluminação, e a Rede Brasileira de Jardins Botânicos que, junto com a Alcoa Poços de Caldas, doou as mudas de árvores que serão plantadas.

As espécies arbóreas, todas originárias da Mata Atlântica e com potencial paisagístico, serão plantadas por voluntários e moradores da região. No dia, antes do plantio, será realizada uma palestra de orientação da comunidade para ajudar nos cuidados com o local. Também serão colocadas placas de identificação botânica em alguns exemplares arbóreos, como forma de promover o conhecimento ambiental.

Segundo Paula Marlieri, engenheira Florestal, membro do Conselho de Administração da APS e diretora do Projeto, o Floresta de Bolso surgiu com o objetivo de restaurar pequenos fragmentos de florestas de espécies nativas da Mata Atlântica em áreas urbanas e, assim, trazer todo o benefício das árvores para centros urbanos altamente perturbados/impactados. “Atualmente, o local onde o projeto será implantado encontra-se sem utilização, às margens de um importante ribeirão e com o solo exposto, sofrendo com processos erosivos.”, explica a engenheira. “Com a implantação da Floresta de Bolso, serão criados nichos de floresta que trarão mais conforto térmico à sua microregião, recriarão uma paisagem mais orgânica e integrada ao ambiente urbano e promoverá a alteração da percepção da importância das florestas nas comunidades/bairros, fomentando o cuidado com a natureza entre os moradores/comunidade”.

Além do benefício para a comunidade, o projeto proporcionará um enorme ganho ambiental com o aumento da permeabilização dos solos e retorno de espécies arbóreas nativas da mata atlântica que, por sua vez contribuirão para o aumento da capacidade de infiltração das águas

de chuva, minimizando o risco de enchentes, além de proteger o recurso hídrico contra processos erosivos do solo sem cobertura vegetal. “O plantio também tem a função ecológica de promover áreas de pouso de animais, funcionando como uma estrutura ecológica chamadas de stepping stones ou áreas de pouso de fauna, mais especificamente neste caso a avifauna”, completa Paula Marlieri.

Junto com a Floresta de Bolso será implantado um Parque Linear, projeto desenvolvido pela arquiteta e urbanista Suzana Lotti, Diretora Técnica da APS, com o objetivo de conectar as áreas verdes, e promover um ambiente de contemplação e sensibilização da comunidade local, incentivando o sentimento de pertencimento à natureza.

Compartilhar

Artigos Relacionados

0 Comentários

Ainda não há comentários!

Não há comentários no momento, você quer adicionar um novo?

Escrever um Comentário

Escrever um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *