Dia Mundial de Luta contra a AIDS tem atendimentos na Praça Pedro Sanches neste domingo

Dia Mundial de Luta contra a AIDS tem atendimentos na Praça Pedro Sanches neste domingo

Dia Mundial de Luta contra a AIDS tem atendimentos na Praça Pedro Sanches neste domingo
novembro 29
20:39 2019

A equipe do Programa Municipal DST/AIDS estará neste domingo, 1,  na Praça Pedro Sanches, das 10h às 16h. A ação acontece no Dia Mundial de Luta contra a AIDS. A mobilização visa informar, conscientizar e assim, incentivar a busca pela prevenção e também pelo diagnóstico. No local, além das orientações e do esclarecimento de dúvidas, serão distribuídos panfletos, preservativos e oferecidos os testes rápidos de HIV e Sífilis, que em poucos minutos detectam se a pessoa já teve contato com os vírus. “Em caso positivo, é feito o encaminhamento para o Programa, para continuidade dos procedimentos que incluem confirmação de diagnóstico e início de tratamento fornecido pelo SUS”, explica a enfermeira e coordenadora do Programa Municipal DST/AIDS, Dirce Tomoko Hara Soares. Relações sexuais sem preservativo, compartilhamento de seringas contaminadas, de mãe para filho durante a gravidez e a amamentação: estas são formas de transmissão do vírus HIV.

Atendimento Permanente

O diagnóstico e o tratamento do HIV e de outras IST´s – Infecções Sexualmente Transmissíveis, como Sífilis e Hepatites B e C, podem ser buscados em uma unidade básica de saúde ou no Programa Especializado, que oferece atendimento multidisciplinar com orientação, aconselhamento e dispensação de medicamentos. O DST/Aids em Poços também oferece a Profilaxia Pós Exposição (PEP). O Programa fica na Secretaria Municipal de Saúde, na esquina das ruas Rio Grande do Sul com Pará. O atendimento está disponível durante todo o ano, sem necessidade de encaminhamento.

Números

Foram registrados este ano em Poços, 46 casos de HIV, sendo 41 masculinos e 5 femininos: 19 casos na faixa etária de 21 a 30 anos; 8 casos entre 31 a 40 anos; 14 casos entre 41 a 50 anos; e 5 casos na faixa etária dos 51 aos 60 anos. Em 2018, foram 45 casos. Em 2017, 40 diagnósticos; 43 em 2016 e 45 em 2015. “A gente percebe que o público denominado HSH – homens que fazem sexo com outros homens, está mais vulnerável e tem maior prevalência no número de casos registrados. É fundamental reforçar sempre as formas de prevenção e em caso de dúvidas, procurar nossos serviços para orientação, diagnóstico e demais atendimentos”, complementou Dirce.

Dezembro Vermelho

Como parte do Dezembro Vermelho, o Programa Municipal DST/AIDS tem uma programação com atendimentos em diferentes pontos da cidade. CBA, Unifal, DMAE e Clínica Serena estão entre os locais que receberão a equipe durante o mês. “Estas empresas e instituições nos procuraram, pedindo este atendimento. Outros interessados também podem fazer contato e dentro da nossa disponibilidade, tentaremos incluir estes atendimentos na nossa programação. Estas ações são sempre muito necessárias porque chegamos até um público que provavelmente não iria até o Programa ou até uma outra unidade de saúde, em busca deste atendimento”, afirmou a coordenadora. O telefone para fazer esta solicitação e também para outras informações é o 3697-2274. “Sem dúvidas é um trabalho essencial e muito importante para a prevenção e o diagnóstico. E estes atendimentos fora da unidade, deixam a Saúde ainda mais próxima da população e isso é sempre muito importante. Parabéns a toda a equipe, por esta disponibilidade e esta dedicação”, finalizou o secretário de Saúde, Carlos Mosconi.

Compartilhar

Artigos Relacionados

0 Comentários

Ainda não há comentários!

Não há comentários no momento, você quer adicionar um novo?

Escrever um Comentário

Escrever um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *