Sindiserv inicia discussões de propostas para o Acordo Coletivo 2020/2021

Sindiserv inicia discussões de propostas para o Acordo Coletivo 2020/2021

Sindiserv inicia discussões de propostas para o Acordo Coletivo 2020/2021
fevereiro 14
18:37 2020

Trabalhadores da prefeitura de Poços se reuniram em assembleia geral realizada na noite desta quinta-feira (13) na Urca. Na pauta do encontro realizado pelo Sindicato dos Servidores Públicos – Sindserv, estava a elaboração das cláusulas que vão compor o Acordo Coletivo 2020/2021.

Trata-se da primeira assembleia, quando a categoria define, coletivamente, assuntos que serão levados para as rodadas de negociação com a prefeitura. Entre elas, reajuste salarial e do vale-alimentação.

Com base nos relatórios apresentados pelo DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, a categoria definiu pleitear correção nos salários de 5%, sendo 4,48% referentes ao índice de inflação do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), mais 0,52% de ganho real – retroativos a 1º de março.

Quanto ao vale-alimentação, hoje de R$ 485, servidores negociarão aumento para R$ 600. Para trabalhadores do DMAE, será negociado reajuste no vale-refeição de R$ 30 para R$ 35. Vale lembrar que os resultados apresentados pelo DIEESE são elaborados a partir de documentos oficiais da prefeitura disponíveis no Portal da Transparência e no Diário Oficial do Município.

De acordo com Marieta Carneiro, presidente do Sindserv, houve muita ponderação dos trabalhadores ao discutir as cláusulas. “Os servidores estão muito apreensivos, esperando uma resposta da administração, principalmente em função dos últimos dados financeiros apresentados no Diário Oficial e que mostram índices alarmantes com relação ao equilíbrio fiscal da prefeitura”, comenta.

Ao todo, a pauta é composta por 17 cláusulas sugeridas pelos servidores. Entre elas, adicional por responsabilidade técnica aos enfermeiros da ESF; gratificação por conduzir veículos oficiais; pagamento do piso dos técnicos em edificações; revisão geral do quadro suplementar da saúde; insalubridade aos instrutores de banda e aos agentes comunitários de saúde, entre outras. A pauta será negociada com a administração municipal assim que as reuniões forem agendadas.

Compartilhar

Artigos Relacionados

0 Comentários

Ainda não há comentários!

Não há comentários no momento, você quer adicionar um novo?

Escrever um Comentário

Escrever um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *